Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

EUA anunciam US$ 540 bi para aliviar pressão sobre fundos de investimento

Washington, 21 out (EFE).- Os Estados Unidos destinarão US$ 540 bilhões para aliviar a enorme pressão sobre os fundos de investimento, que deixou muitos, entre eles os aposentados com fundos de pensões, sem poder resgatar suas economias.

EFE |

Para isso, o Federal Reserve (Fed, banco central americano) destinará este dinheiro a uma nova linha de financiamento, orientada à compra de certificados de depósitos e letras de câmbio emitidas pelos fundos de investimento que operam nos mercados monetários.

Desde agosto, aproximadamente US$ 500 bilhões saíram dos fundos monetários, o que deixou estes instrumentos sem liquidez para atender aos pedidos de resgate.

Precisamente, o Programa de Financiamento de Investidores em Mercados de Capital (MMIFF, em inglês), como este novo instrumento foi denominado, ajudará a "aliviar as pressões no mercado de dívida de curto prazo", disse hoje o Fed.

"Ao facilitar as vendas de instrumentos de mercado de capital no mercado secundário, o programa MMIFF deverá melhorar a liquidez e aumentar sua capacidade para atender aos pedidos de retirada", disse o Fed em comunicado.

O problema "é que os mercados monetários têm muito, muito menos atividade do que há três meses", explicou à Agência Efe o analista Gary Burtless, do Instituto Brookings, um grupo de acadêmicos com sede em Washington.

Os mercados monetários permitem a emissão de letras de câmbio de curto prazo, habitualmente de três a seis meses, que financiam a operação normal de milhões de empresas e negócios. Essas letras de câmbio são um investimento mais estável que as ações, mas com rentabilidade mais baixa.

De acordo com o anúncio do Fed, o banco J.P. Morgan Chase operará cinco unidades especiais que adquirirão certificados de depósitos, notas bancárias e letras de câmbio comerciais em até 90 dias.

O Fed emprestará até US$ 540 bilhões aos cinco fundos para garantir, de fato, esses papéis.

Burtless calculou que os fundos em mercados de dinheiro têm ativos de cerca de US$ 2,5 trilhões.

De acordo com o Investment Company Institute, um grupo que estuda os mercados de investimento, os fundos monetários representam 26% dos fundos coletivos nos quais os trabalhadores dos EUA economizam para sua aposentadoria.

No último ano, se perderam cerca de US$ 2 trilhões no valor dos fundos de investimento coletivos.

"Mesmo o investidor mais sensato que tenha seguido as recomendações de bons assessores financeiros perdeu no último ano 40% do valor de seus ativos, se é que investiu em ações", explicou Burtless.

"Se fez seus investimentos com um menu combinado de ações, valores internacionais e bônus de empresas, perdeu 20%", acrescentou. Segundo ele, se a pessoa investiu nos mercados monetários, "ganhou 4%, o que se evapora se for levada em conta a inflação".

O Fed disse que sua intervenção "facilitará a venda de instrumentos do mercado monetário no mercado secundário, e isso melhorará a posição de liquidez dos investidores no mercado de dinheiro", o que aumentará sua disposição "de investir em instrumentos do mercado monetário", acrescentou.

O MMIFF se soma a uma série de ações do Fed para sustentar o mercado de dívida de curto prazo e impedir que os investidores percam dinheiro.

No último ano, o Fed e o Departamento do Tesouro injetaram centenas de bilhões de dólares para "manter a liquidez" dos mercados financeiros.

Além disso, o Fed foi ao resgate dos bancos financeiros em crise, das empresas hipotecárias e das seguradoras, algumas das quais foram parcialmente nacionalizadas. EFE jab/ab/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG