Tamanho do texto

Chicago, 9 jul (EFE).- A subsecretária do Departamento de Segurança Nacional para Imigração e Alfândegas (ICE) dos Estados Unidos, Julie Myers, anunciou hoje que até o fim deste ano serão endurecidas as medidas contra os empresários que contratarem imigrantes ilegais.

Em uma entrevista ao jornal "Chicago Tribune", Myers disse que o controle das empresas consideradas negligentes e culpadas de conduta criminosa será prioritário, antes da posse, em janeiro próximo, do novo presidente dos Estados Unidos.

Segundo o "Tribune", o ICE foi criticado pelos defensores dos imigrantes ilegais por ser tolerante com os empregadores, enquanto persegue agressivamente os imigrantes ilegais.

Myers disse que, desde outubro, foram realizadas 4.100 detenções, das quais 900 resultaram em acusações criminosas.

Ele disse que 92 empregadores ou gerentes de empresas enfrentaram acusações.

"Antes eram somente acusações administrativas, e freqüentemente a multa por contratar imigrantes ilegais era menor que a cobrada por uma violação de passagem", acrescentou.

Myers disse que as multas contra os empregadores superarão este ano os US$ 30 milhões arrecadados em 2007.

Além das acusações criminais, que podem demandar meses de investigações complicadas, Myers disse ao "Tribune" que sua agência tenta persuadir as empresas para que "cumpram voluntariamente" com as disposições legais. EFE jm/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.