O estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental da jazida de silvinita, minério de onde é extraído o potássio, na Amazônia, deve ficar pronto até setembro, disse nesta manhã o secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia (MME), Cláudio Scliar. O trabalho está sendo realizado por uma empresa terceirizada da Petrobras na mina localizada nos municípios de Nova Olinda e Itacoatiara, a cerca de 150 quilômetros de Manaus, capital do Amazonas.

"Isso será muito importante, porque o grande problema do Brasil na área de fertilizantes é o potássio", comentou Scliar, ao chegar à Comissão de Agricultura e Reforma Agrária, no Senado, para participar de audiência pública sobre o tema.

"Sabemos que as minas do Amazonas são muito grandes, com bilhões de toneladas de minérios", disse o secretário. Com essa abundância é possível, em cinco anos, segundo ele, a extração de dois milhões de toneladas de potássio. Levantamento do Ministério da Agricultura revela que, atualmente, o País compra no exterior 91% do potássio de que necessita.

Scliar disse que colabora com a confecção do anteprojeto de lei sobre fertilizantes, mas que não comentaria o tema, em respeito ao ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.