Tamanho do texto

Há uma parcela da população que nunca havia viajado ao exterior e agora, com esforço, consegue. A porta de entrada para esse cliente tem sido Buenos Aires.

É só uma questão de tempo para esse consumidor ir cada vez mais longe", diz Rossi Júnior, diretor da Associação Brasileira de Agências de Viagem (Abav).

Assim como em outros ramos da economia, o crédito é a principal alavanca desse viajante. Já é possível parcelar um pacote internacional em até 24 vezes. "Com a confiança na economia que existe atualmente, consumidores da classe C têm segurança para parcelar a viagem de férias, o que anima muita gente a viajar", comenta o diretor de planejamento do Banco Rendimento, Alexandre Fialho.

A instituição oferece financiamento de até dois anos em agências de viagem. A média das operações, contudo, tem ficado em 12 meses. Outra via que tem levado muita gente a gastar em dólares são os cruzeiros que lotam a costa brasileira. Segundo o diretor da Abav, cerca de 1 milhão de brasileiros embarcaram no verão. Essas viagens também são facilitadas pelo crédito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.