Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Estou convencido de que Obama irá resolver os problemas dos EUA, diz Lula

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira estar convencido de que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, possa resolver a situação do país, que vive neste momento uma das piores crises econômicas da sua História. No entanto, Lula voltou a criticar a adoção de medidas protecionistas como forma de revitalizar as economias atingidas pela crise financeira mundial.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

Eu estou convencido de que o Obama vai dar conta do recado. Ele está no poder há apenas 20 dias, então a gente não pode também esperar que ele resolva o problema que vem sendo aniquilado ao longo de duas décadas. Eu quero dizer que tenho muita esperança que o presidente Obama possa resolver os problemas dos EUA junto com o Congresso Nacional, junto com os empresários e com os trabalhadores, ressaltou Lula durante entrevista para imprensa.

Questionado se estaria assustado com o pacote de medidas apresentado pelo presidente democrata, Lula afirmou que não. Eu não tenho direito de ficar assustado com o pacote do Obama. O importante é que a gente esclareça que são dois tipos de pacote: uma parte é pra tentar salvar o sistema financeiro e a outra parte é pra ativar o setor produtivo. Quem está reclamando é o setor financeiro que parece que não está contente com a parte que cabe a ele, ressaltou.

Em janeiro, a Câmara dos Deputados dos EUA aprovou o pacote proposto pelo presidente americano, Barack Obama, para tentar tirar o país da recessão em que se encontra desde 2007. O pacote aprovado ficou em US$ 819 bilhões, pouco abaixo dos US$ 825 bilhões propostos por Obama. 

Protecionismo

Segundo o presidente Lula, a prática de protecionismo neste momento só tende a agravar a crise. Eu acho um equívoco as pessoas quererem voltar a praticar o protecionismo de antes. Nesse momento, se as pessoas começarem a praticar o protecionismo a crise só tende a se agravar. Por isso que nós não acreditamos no protecionismo, vamos falar contra, vamos trabalhar contra. E vamos fazer os acordos aonde pode ser feito acordo.

Eu estou convencido de que o protecionismo neste instante vai prejudicar a possibilidade da economia voltar a crescer. Eu acho que a melhor medida que os países ricos poderiam tomar neste instante era voltar a sentar na mesa de negociações e concluir a rodada de Doha e dar um pingo de esperança para os países mais pobres do mundo, acrescentou.

Eu não posso acreditar, em nome da minha consciência, de que os países ricos passaram três décadas vítimas dizendo que o comércio é uma solução para o problema do mundo, e era só porque eles tinham mais produtos pra vender e estavam nos convencendo a comprar. Acho que agora eles pregaram tanto o livre comércio, que a única coisa que eu quero é que eles pratiquem o que falaram, só isso.

Leia mais sobre Barack Obama

Leia tudo sobre: obama

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG