Os estoques das empresas dos Estados Unidos subiram 1,0% em julho, em comparação com junho, informou hoje o Departamento do Comércio

selo

Os estoques das empresas dos Estados Unidos subiram 1,0% em julho, em comparação com junho, informou hoje o Departamento do Comércio. O resultado ficou acima das estimativas dos analistas, que esperavam aumento de 0,8%. O avanço, que foi o maior desde julho de 2008, sugere que as empresas estão confiantes na recuperação econômica.

O relatório do Departamento do Comércio mostrou ainda que as vendas das empresas cresceram 0,7% em julho, para US$ 1,090 trilhão, a maior alta desde os 2,5% registrados em março. A relação entre estoques e vendas ficou em 1,26 em julho, inalterada em comparação com junho. Essa proporção indica como as empresas estão equilibrando oferta e demanda por meio do cálculo do tempo, em meses, que uma companhia demoraria para vender todo seu estoque atual.

Os dados de junho foram revisados para mostrar aumento de 0,5% nos estoques, em vez da alta de 0,3% calculada anteriormente. As vendas naquele mês caíram 0,5% - e não 0,6% como originalmente informado. Os atacadistas foram responsáveis por cerca de 30% dos estoques das empresas, as fábricas responderam por 38% e as varejistas pelo restante. Os estoques dos atacadistas aumentaram 1,3% em julho, enquanto os das indústrias cresceram 1,0% e os das varejistas subiram 0,7%.

Boa parte do aumento dos estoques do varejo ocorreu no segmento automotivo, onde houve alta de 2,5%. Excluindo carros, outros estoques do varejo ficaram estáveis. Os estoques nas lojas de vestuário caíram 0,1%, enquanto os de móveis diminuíram 0,4%. Os estoques de materiais de construção recuaram 0,4% e os de alimentos e bebidas tiveram queda de 0,2%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.