Os estoques das empresas norte-americanas subiram 0,3% em junho, para o patamar sazonalmente ajustado de US$ 1,36 trilhão, informou hoje o Departamento do Comércio

selo

Os estoques das empresas norte-americanas subiram 0,3% em junho, para o patamar sazonalmente ajustado de US$ 1,36 trilhão, informou hoje o Departamento do Comércio. O aumento superou a previsão dos economistas de alta de 0,2%. As vendas caíram 0,6% em junho, para US$ 1,08 trilhão.

De acordo com o Departamento do Comércio, a média entre estoques e vendas subiu para 1,26 em junho, acima de 1,15 em maio. A média indica o tempo, em meses, que uma empresa demoraria para vender todo o estoques daquele mês. Os atacadistas compõem cerca de 30% de todos os estoques das empresas. As indústrias respondem por cerca de 38% e os varejistas pelo restante.

Os estoques em maio subiram 0,2%, em dado revisado ante o aumento de 0,1% estimado anteriormente. As vendas em maio foram revisadas em baixa, para queda de 1,2%, ante recuo de 0,9% estimado anteriormente. Os estoques de automóveis subiram 3,2% em junho, uma vez que as vendas diminuíram sensivelmente. Excluindo o setor de automóveis, os estoques ficaram estáveis em junho.

Sentimento do consumidor

Em outra divulgação do dia, o índice de sentimento do consumidor preliminar de agosto, informado pela Reuters e pela Universidade de Michigan, subiu para 69,6, ante o nível de 67,8 registrado em julho. O índice das condições atuais avançou para 78,3 em agosto, de 76,5 em julho. Já o índice de expectativas aumentou para 64,1 em agosto, ante 62,3 em julho. O dado preliminar de agosto ficou levemente abaixo do valor previsto pelos analistas, que era de 69,8.

A pesquisa mostrou ainda que, em meados de agosto, as expectativas de inflação em um ano nos EUA subiram para 2,8%, de 2,7% no fim de julho; para cinco anos, as expectativas recuaram para 2,7%, de 2,9% no fim de julho. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.