Tamanho do texto

O governo vai estimular, no pacote de medidas anticrise, o financiamento para a compra de material de construção. A estratégia é facilitar o crédito concedido pelos bancos às pessoas físicas para manter o crescimento do chamado mercado formiguinha de construção civil.

Após reunião ontem no Ministério da Fazenda, a líder do PT no Senado, Ideli Salvatti (SC), informou que há decisão dentro do governo para permitir que os bancos possam utilizar os 2% dos depósitos compulsórios à vista direcionados ao microcrédito para financiar compra de material de construção.

Sideli disse que os juros desses financiamentos vão cair, pois a taxa do microcrédito, de cerca de 3%, é inferior à do mercado. Ela informou ainda que a Caixa Econômica Federal vai desburocratizar as exigências para a concessão do Construcard, que é o financiamento para obras em residências, com juros mais baratos.

Para o presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção Civil (Anamaco), Claudio Conz, as medidas vão permitir que o setor continue tendo em 2009 crescimento chinês, em torno de 8,5%. Em 2008, as vendas cresceram 10% com faturamento total de R$ 40 bilhões.