Buenos Aires, 23 - A forte seca na Argentina pode reduzir a produção de trigo no país em 27% em 2008/09, resultando na menor safra em 20 anos e na menor área colhida em 30 anos, estimou hoje a Bolsa de Cereales de Buenos Aires. Em 2007/08 a produção alcançou 16 milhões de toneladas.

A redução total na produção de grãos na Argentina em consequência da seca está projetada em 22,2 milhões a 28,8 milhões de toneladas, o que representa uma perda de US$ 3,9 bilhões a US$ 5,3 bilhões na receita de exportação.

A redução pode ter um efeito particularmente significativo nas áreas rurais do país, mas também prejudicará outras regiões. "Estamos em um ano em que é esperado um grande corte no investimento, consumo, emprego e receita, que afetará a economia mais ampla", afirmou a bolsa em um comunicado.

A temporada 2008/09 é uma das piores em décadas. Os produtores estão sendo prejudicados por "impostos elevados, inabilidade de aproveitar os preços altos do ano passado, aperto no crédito, grandes custos durante o período de plantio e uma das piores secas já registradas."

De acordo com a bolsa, muitas partes do país registraram o menor nível de precipitação em 47 anos, com uma redução entre 40% e 60% em relação a médias históricas. Nesta sexta-feira, houve uma reunião da comissão que avalia situações de emergência na área agrícola do país. A seca, que fez com que várias províncias declarassem situação de emergência, já custou ao país US$ 4 bilhões, segundo estimativas privadas. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.