São Paulo, 30 - O pesquisador Ivan Rodrigues de Almeida, da Embrapa Clima Temperado, de Pelotas (RS), informa que ao longo de janeiro, apenas as regiões leste e nordeste do Rio Grande do Sul apresentaram excedentes de chuva e as demais tiveram chuvas abaixo do volume esperado. A estiagem castigou as regiões centro e sudeste durante 55 dias, de acordo com dados do Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo).

Almeida ressalta que não há sinal claro de influência do fenômeno climático El Niño ou La Niña nesta safra, e por isso a quantidade e distribuição regional das chuvas fica mais irregular. Assim, destaca a vantagem do cultivo de arroz irrigado, que apesar do longo período de estiagem, ainda não apresenta a produção prejudicada na maioria das regiões e continua sendo, no momento, a cultura com a melhor situação. As recentes chuvas na região norte do Estado também contribuíram para as lavouras de soja. Já a do milho foi prejudicada pela estiagem e as do fumo, pelas chuvas de granizo.

A Embrapa Clima Temperado é responsável pelo aperfeiçoamento das culturas e realização dos zoneamentos agroclimatológicos de diversas fruteiras de clima temperado como pêssego, nectarina, pera e citros, além de arroz irrigado, eucalipto e mamona. As informações são da assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.