RIO - O governo federal não pretende tirar recursos provenientes da exploração e produção de petróleo de estados que hoje são beneficiados com royalties e participações especiais. A afirmação foi feita hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao participar do batismo da plataforma P-51, no estaleiro BrasFels, em Angra dos Reis.

"Não queremos que nenhum estado perca porque nós achamos petróleo. Cada estado tem o seu padrão, e isso nós vamos manter. O que queremos é aproveitar aquilo que a gente tem de novo para socializar com o restante do povo brasileiro, que não teve o privilégio de nascer em um estado que tenha petróleo", afirmou Lula.

O presidente também comemorou a construção da P-51, primeira plataforma totalmente construída no país, e afirmou que a unidade torna o país "dono do seu destino e do seu nariz".

Lula evitou dar mais detalhes sobre o novo marco regulatório para o setor de petróleo e gás, que está sendo analisado por uma comissão interministerial. A expectativa é de que a comissão entregue a Lula as propostas sobre o novo marco regulatório depois do segundo turno das eleições municipais, em 26 de outubro. O presidente também ressaltou que os R$ 10 bilhões em recursos do Fundo de Marinha Mercante (FFM) que serão destinados para a indústria naval vão garantir a construção de equipamentos necessários para o desenvolvimento não apenas dos estaleiros, mas da própria indústria nacional.

"Temos muitas encomendas e precisamos de disponibilidade de recursos para que essas empresas possam fazer as obras. É um bom começo para ter uma indústria naval definitivamente restabelecida", afirmou.

(Rafael Rosas | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.