Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Esta é a 1ª crise da nova era global, diz Gordon Brown

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, afirmou nesta terça-feira que o mundo está diante da primeira crise da nova era financeira global. Todos os países serão afetados, disse ele hoje, ao responder sobre o efeito da turbulência sobre os países emergentes.

Redação com Agência Estado |

 

Acordo Ortográfico Em entrevista à imprensa, em Londres, ele evitou comentar a situação específica de outros países, mas insistiu que o problema é global, o que "requer cooperação internacional, incluindo participação do G-20 (grupo formado por grandes economias desenvolvidas e países emergentes)".

"As pessoas estão ansiosas em todo o mundo, vendo os mercados caírem", disse. "A situação deve ter efeito em famílias que estão a milhas de distância das pessoas que tomaram decisões irresponsáveis."

Segundo Brown, as medidas anunciadas por diversos governos na Europa e nos Estados Unidos levarão tempo para surtirem efeito. Por isso, os próximos dias serão cruciais para o sistema financeiro internacional.

O Reino Unido anunciou ontem um plano de nacionalização parcial de três instituições financeiras - RBS, Lloyds TSB e HBOS - plano este que demandou 37 bilhões de libras (cerca de US$ 63,37 bilhões) do governo. Ao se tornar acionista dos bancos, o Reino Unido suspendeu pagamento de dividendos e de bônus.

A atuação de Gordon Brown na crise está sendo vista como o ressurgimento do político, que enfrentava fortes críticas pela demora em agir. A imprensa estrangeira está usando termos que indicam que Brown teria "ressurgido das cinzas" e o jornal francês Le Monde o chamou de "herói". Durante a entrevista, Brown se esquivou de comentar essas afirmações da mídia. "Dêem uma olhada no que eles estavam falando de mim há quatro semanas", brincou.

Ele afirmou que está mantendo contato diário com líderes internacionais e hoje à tarde vai falar novamente com o presidente do EUA, George W. Bush.

Brown avalia que a situação atual é o primeiro estágio de um plano de recuperação para sair da crise, que passa pela necessidade de recapitalizar os bancos, de forma a estabilizar o sistema. Para o primeiro-ministro, o segundo estágio virá com a retomada da confiança ao redor do mundo.

Brown também afirmou ver a necessidade de um novo mecanismo global de supervisão e regulação do sistema financeiro. "Todos os líderes políticos serão colocados em teste nos próximos dias", afirmou.

O primeiro-ministro considera importante adotar medidas que impeçam que os atuais problemas voltem a acontecer. Apesar de defender a cooperação internacional, Brown afirmou que não existe chance de o Reino Unido adotar o euro após a crise.

O primeiro-ministro do Reino Unido afirmou ainda que é preciso assegurar que as instituições multilaterais estejam preparadas para o atual momento, o que pode passar pela necessidade de reforma do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Mais notícias

 

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião

 

Leia mais sobre crise financeira   

Leia tudo sobre: crise financeira global

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG