Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Esperança de ano novo faz Bovespa disparar mais de 7%

Por Aluísio Alves SÃO PAULO (Reuters) - Um otimismo surpreendente marcou o primeiro dia de negócios de 2009 nos mercados acionários globais, movimento copiado pela Bolsa de Valores de São Paulo, que retomou o melhor nível em dois meses.

Reuters |

A disparada de 7,17 por cento nesta sexta-feira levou o Ibovespa a 40.244 pontos, maior patamar desde 4 de novembro.

O senão a este movimento foi o baixo giro financeiro --de apenas 2,2 bilhões de reais-- numa sessão espremida entre o feriado de ano-novo e o final de semana.

A escalada acompanhou a tendência dos mercados internacionais de commodities e de ações, a despeito da interminável cadeia de evidências dos estragos provocados pela crise internacional.

Os indicadores mais importantes do dia apontaram que a atividade manufatureira caiu em dezembro para o menor nível em pelo menos 17 anos na Grã-Bretanha e em 28 anos nos Estados Unidos.

Isso não foi suficiente para dissuadir o otimismo dos investidores de que a economia mundial começará a reagir na segunda metade do novo ano, mesmo depois de o Merrill Lynch ter liberado um relatório considerando essa hipótese remota.

"Foi uma alta meio suspeita, porque aconteceu num dia de movimento financeiro muito fraco", disse Edson Junior Hydalgo, diretor da gestora de recursos Intrader.

De todo modo, a disparada das commodities fez as ações de empresas ligadas a esse setor também levantarem vôo. Vale deu um salto de 9,7 por cento, a 26,20 reais. Petrobras avançou 7,44 por cento, a 24,54 reais.

E o que era inicialmente restrito aos papéis de empresas de matérias-primas acabou se disseminando para o mercado inteiro. Das 66 ações do Ibovespa, apenas duas caíram.

O destaque foi o segmento financeiro, a exemplo de Wall Street, onde os principais índices de ações foram alavancados pelos bancos.

Itaú disparou 11 por cento, para 28,88 reais. Bradesco teve ganho de 10,2 por cento, para 24,89 reais. Unibanco avançou 9,5 por cento, avaliada em 16,20 reais.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG