Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Espanha: Plano de retorno voluntário de imigrantes entra em vigor

Madri, 11 nov (EFE).- O plano de retorno voluntário, que estabelece a ajuda financeira acumulada e antecipada do seguro-desemprego aos imigrantes que tenham ficado sem posto de trabalho na Espanha e que desejam retornar para seus países, entrou hoje em vigor.

EFE |

Esta norma, aprovada no dia 19 de setembro, abrange os estrangeiros que não pertencem à União Européia (UE) que retornem voluntariamente para seus países de origem, e entrou em vigor após sua publicação no Diário Oficial do Estado.

Os estrangeiros que assumirem o plano terão preferência depois para se incorporarem ao contingente de trabalhadores não comunitários, uma vez cumprido seu compromisso de não retornarem à Espanha durante três anos.

Esta norma afeta os seguintes países com os quais a Espanha tem convênios de Seguridade Social: Andorra, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Equador, Rússia, Filipinas, Marrocos, México, Paraguai, Peru, República Dominicana, Tunísia, Estados Unidos, Ucrânia, Uruguai e Venezuela.

Para se beneficiar do programa é necessário ser candidato a um posto de trabalho no Serviço Público de Emprego e ter reconhecido o direito a seguro-desemprego.

Também terá que assumir o compromisso de retornar a seu país de origem e não voltar à Espanha no prazo de três anos para residir ou realizar uma atividade lucrativa ou profissional por conta própria ou alheia.

O pagamento da ajuda financeira será feita em duas partes: 40% na Espanha e o 60% restante no país de origem após o prazo de trinta dias a partir da realização do primeiro pagamento.

Para receber a segunda parcela desta ajuda o trabalhador deverá comparecer pessoalmente na representação diplomática ou consular espanhola em seu país de origem.

O Ministério do Trabalho e Imigração da Espanha e a Organização Internacional para as Migrações (OIM) assinaram no final de outubro um convênio por meio do qual se duplica o orçamento destinado ao programa de Retorno Voluntário Assistido de Imigrantes a partir da Espanha.

Para o restante de ano o orçamento será de 870.000 euro (mais de um US$ 1 milhão).

Segundo informou a OIM, como conseqüência do aumento de solicitações o orçamento para este ano para participar deste programa se esgotou em julho e por isto o Ministério decidiu fazer esta nova contribuição orçamentária.

A contribuição permitirá que cerca de 700 pessoas em situação de vulnerabilidade social retornem aos seus países de origem. EFE arv/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG