O ministro espanhol, Miguel Ángel Moratinos, parabenizou o esforço da Turquia e do Brasil para conseguir acordo nuclear com o Irã

O ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, parabenizou neste sábado o esforço da Turquia e do Brasil para conseguir um acordo nuclear com o Irã, embora tenha assegurado que a União Europeia (UE) se reserva ao direito de apoiar mais sanções à República Islâmica. Espanha "agradece" e "apoia" o "esforço de dois grandes países com os quais temos boa relação para encontrar uma solução diplomática", declarou Moratinos à Agência Efe em Istambul, durante a conferência internacional sobre a Somália.

O chefe da diplomacia espanhola referia-se ao recente acordo assinado pelos três países para que o Irã envie ao exterior seu urânio pouco enriquecido em troca do recebimento posterior de combustível nuclear para um reator médico. Moratinos exigiu que o Irã "explique o acordo à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que é quem decide as questões técnicas e políticas" do programa.

"Apoiamos a postura europeia de manter os canais da negociação até que se esgotem, mas não renunciamos a adoção de outras medidas se o Irã não demonstrar boa vontade", afirmou em referência às possíveis sanções à República Islâmica que discute o Conselho de Segurança da ONU a instância dos Estados Unidos. Moratinos é um dos que assiste à cúpula organizada pela ONU e a Turquia para buscar soluções ao caos e a violência na Somália e que, entre outras consequências, fomentou a pirataria no oceano Índico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.