Tamanho do texto

SÃO PAULO - O governo espanhol anunciou hoje a criação de um fundo de 30 bilhões de euros - que poderá ser ampliado para até 50 bilhões de euros - com o objetivo de garantir o financiamento de empresas e cidadãos espanhóis. A notícia foi transmitida pelo primeiro-ministro da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, que também reafirmou que a garantia para os depósitos bancários será elevada de 20 mil euros para 100 mil euros.

Em decisão conjunta tomada na manhã de hoje, os países da União Européia decidiram dar ao mínimo 50 mil euros de garantia para os correntistas, mas a Espanha e alguns outros países optaram por oferecer um seguro maior.

"É uma iniciativa para prevenir riscos e sustentar a atividade para que as empresas os cidadãos sigam se financiando", disse Zapatero, ao acrescentar que esses recursos serão usados apenas para "empresas e cidadãos espanhóis".

Embora a maneira como esses recursos serão utilizados não tenha sido detalhada, o governo espanhol fez questão de ressaltar que o dinheiro será usado para comprar ativos de boa qualidade não ativos tóxicos, como ocorrerá nos EUA
(Valor Online, com agências internacionais)