Tamanho do texto

Madri, 6 fev (EFE).- O Governo espanhol aprovou hoje novas medidas para injetar liquidez às pequenas e médias empresas, cuja atividade foi muito afetada pela crise econômica e as dificuldades para obter créditos bancários.

A vice-presidente do Governo espanhol, María Teresa Fernández de la Vega, anunciou as novas medidas após a reunião do Conselho de Ministros, que aprovou também uma ampliação, de dois a três anos, do período de adiamento no pagamento de hipotecas para trabalhadores que estejam enfrentando dificuldades.

Sobre as medidas que afetam as pequenas e médias empresas, disse que as linhas de financiamento do estatal Instituto de Crédito Oficial serão flexibilizadas e ampliadas.

Além disso, será prorrogado em até 5 anos o prazo máximo de devolução dos pagamentos através da Linha Moratória Pequenas e Médias empresas.

Com estas novas medidas, o Governo tenta ajudar as pequenas e médias empresas, responsáveis por muitos postos de trabalho na Espanha.

Uma das mais graves consequências da crise na Espanha é o aumento do desemprego, que já atinge 3.327.801 de pessoas, um recorde histórico no país, segundo os últimos dados do Ministério do Trabalho e Imigração, divulgados em 3 de fevereiro.

Entre janeiro de 2008 e 2009, o desemprego subiu 47,12% na Espanha. EFE eco/mh