Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ersa entra com pedido de oferta de ações junto à CVM

SÃO PAULO - A instabilidade no mercado financeiro e as recentes desistências de captação com ações parecem não assustar a Ersa (Empresa de Investimento em Energias Renováveis), que anunciou hoje a intenção de realizar uma oferta de certificados de depósitos de ação. O plano já havia sido manifestada pela companhia em entrevista ao jornal Valor Econômico , no começo de junho.

Valor Online |

O registro de oferta já foi pedido à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e os papéis serão distribuídos no Brasil, com esforços de colocação no exterior. A quantidade de ações que será distribuída assim como a faixa estimativa de preços ainda não foram apresentadas. A companhia também condiciona a efetivação da oferta às condições favoráveis do mercado de capitais nacional e internacional.

A Ersa foi criada no final de 2006 pelo Pátria Investimentos para desenvolver projetos de geração de energia a partir de fontes renováveis e deste então vem angariando investidores, entre eles do Deutsche Investitions und Entwicklungsgesellschaft mbH (DEG), braço de fomento para países em desenvolvimento do KFW, e Bradesco BBI.

Na entrevista concedida ao Valor em junho, Octavio Castello Branco, sócio do Pátria, indicou que a companhia planeja investimentos totais de R$ 12,3 bilhões para criar um parque gerador de 2,6 mil MW nos próximos anos, Os projetos estão divididos em pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e geração eólica.

Atualmente a companhia conta com uma PCH em operação, 8 PCHs em construção, 7 projetos de PCHs com outorgas emitidas Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), 5 projetos de PCHs em processo de obtenção de outorga, e um projeto de geração eólica. Todos os projetos constituem um total de 362,5 MW de capacidade instalada.

A Ersa também anunciou hoje uma alteração no processo de aquisição da SPE Plano Alto Energia e SPE Alto Irani Energia, negócio anunciado em 30 de junho com a GMR Energy (GMR Empreendimentos Energéticos Ltda).

O modelo de negócio inicial foi abandonado e, pelo novo molde, a Esra deterá 100% das ações das duas companhias enquanto a GMR Energy ficará com 13,75% de participação no seu capital.

O contrato anterior previa que as duas companhias investiriam em conjunto em sociedades de propósito específico (SPE) para a exploração de pequenas centrais hidrelétricas.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG