O Equador está iniciando processos civis e criminais por fraude contra a construtora brasileira Odebrecht, revelou neste sábado o presidente Rafael Correa, que há um mês expulsou a empresa brasileira do país.

A Odebrecht, alvo da ira de Correa após a paralisação das atividades da central hidrelétrica de San Francisco, em junho passado, um ano depois de ser entregue pela construtora brasileira, é acusada agora pelo presidente de "fraudar o país na crença de que iria nos enganar".

Correa negou que esteja "politizando" o tema. "Vamos demonstrar as mentiras puras nos processos civis e penais" e provar a "fraude que a Odebrecht fez no país".

Rafael Correa afirmou que a Odebrecht está pressionando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que "fique contra o Equador, quando não é um problema de Estado para Estado, mas sim uma questão Estado-empresa privada, uma empresa privada corrupta e corruptora".

O presidente equatoriano expulsou por decreto a Odebrecht e a reguladora brasileira Furnas, revogando ao mesmo tempo os contratos que havia assinado com a construtora de cerca de 800 milhões de dólares.

sp/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.