O Equador vai contestar sua dívida bancária internacional, de cerca de 3,8 bilhões de dólares, qualificada nesta quinta-feira de irregular pelo presidente equatoriano, Rafael Correa.

"Vamos tentar punir os culpados (das irregularidades contidas na dívida), mas também trataremos de não pagar a dívida ilegítima, corrupta e ilegal", declarou Correa ao comentar as conclusões de um relatório encomendado em 2007 sobre a dívida equatoriana, que representa no total 10,6 bilhões de dólares.

O presidente equatoriano não especificou como contestará esta parte da dívida externa.

vel/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.