Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Equador quer manter déficit abaixo de 3% em 2009

Quito, 5 jan (EFE).- O Governo equatoriano prevê manter o déficit em 2009 abaixo de 3%, anunciou hoje o ministro coordenador da política econômica do Equador, Diego Borja.

EFE |

"O objetivo do Governo é ter um déficit manejável", disse o ministro, explicando que essa meta dependerá do cenário internacional, a respeito ao preço do petróleo, principal fonte de receita do país.

Em declarações a uma emissora local, Borja afirmou que para conseguir esse limite de 3%, o Governo "priorizará o investimento", no setor social, no setor estratégico de telecomunicações, em hidroelétricas e em petróleo, além das obras em curso.

"Obviamente tem que haver uma 'otimização' de despesas; não pode haver um desperdício no Equador, por má utilização" dos recursos, declarou Borja, acrescentando que a despesa será "dirigida realmente ao que se quer gastar, para chegar às pessoas às quais realmente se quer chegar".

"A política não é de corte, mas de 'otimização' de despesas", reiterou.

Além disso, o ministro especificou que o cálculo estimado "sairá da necessidade de não afetar com contração de despesas nem com escassez de financiamento o fundamental: a despesa e investimento em educação e saúde, que são, além disso, ordens da nova Constituição".

Borja também disse que a meta de crescimento do país para 2009, de acordo com as estimativas do Banco Central e da Comissão Econômica Para a América Latina e o Caribe, (Cepal) está em torno de 3%. EFE ic/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG