Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Equador pede execução de decisão da OMC que implica sanções à UE

Quito, 3 ago (EFE).- O Equador pedirá a execução da decisão da Organização Mundial do Comércio (OMC) que condenou o regime de importação de banana aplicado pela União Européia (UE), que inclui sanções contra o bloco europeu, disse o negociador comercial equatoriano, Méntor Villagómez.

EFE |

"Será solicitado a eles a execução do relatório do painel vencido por nós em abril passado, o que não foi feito para permitir a negociação com a UE. Agora vamos exigir a execução, que envolve imposição de sanções", afirmou Villagómez ao jornal "El Comercio".

Essa decisão da OMC obrigava a UE a diminuir a tarifa de 176 euros por tonelada de bananas importadas da América Latina e condenava o regime preferencial que a Europa outorga a África, Ásia e Pacífico (ACP).

A medida da OMC recebeu a apelação de Bruxelas, embora algumas negociações entre UE e produtores americanos sobre a redução de tarifas tivessem começado.

Segduno Villagómez, o Equador, que é o maior produtor e exportador de banana do mundo, exigirá que seja aplicada a decisão da OMC para o ingresso da fruta na UE e, se a Europa não acatar, serão aplicadas sanções.

Villagómez disse que o cálculo do prejuízo causado pelo regime europeu poderia superar os US$ 201 milhões ao ano, mas apontou que a aplicação da decisão da OMC poderia demorar aproximadamente três meses.

"Continuamos com a ação legal e esperamos exercer pressão suficiente para solucionar o problema sobre banana. Agora, a Europa está em um recesso de verão" e por isso deve se esperar que "em setembro ou em outubro possamos retomar as negociações", acrescentou. EFE fa/bm/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG