O governo equatoriano pagou, no último dia 8, o valor devido ao Brasil referente às parcelas vencidas em dezembro do financiamento do BNDES para a construção da Hidrelétrica de San Francisco, de acordo com nota do Itamaraty divulgada na noite deste sábado.

O Embaixador do Brasil em Quito, Antonino Marques Porto, chamado pelo Ministro Celso Amorim para consultas, em 21 de novembro de 2008, deverá retornar ao Equador no início da próxima semana.

A nota afirma ainda que o governo brasileiro continuará a acompanhar com atenção a evolução de suas relações econômicas e financeiras com o Equador.

Breve histórico

O Equador entrou em novembro de 2008 com uma ação de arbitragem na Câmara de Comércio Internacional de Paris para rever o empréstimo com o BNDES no valor de 243 milhões de dólares. Os recursos foram destinados a uma usina hidrelétrica construída pela empreiteira brasileira Odebrecht e que apresentou defeito.

A ameaça do governo equatoriano de não pagar a dívida com o Brasil gerou um princípio de crise diplomática entre os dois países.

O presidente do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva, chegou a afirmar que ficou "chateado" com o colega Rafael Corrêa por saber da decisão (de não pagar) apenas pela imprensa.

Parte da cúpula do governo do Equador acusava que a obra não havia sido bem executada e que por isso não pagaria. O Brasil, por sua vez, disse que o vizinho havia assumido um compromisso e que deveria ser honrado.

Leia mais sobre: Brasil  - Equador

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.