inconvenientes comerciais com o Brasil - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Equador diz que não tem inconvenientes comerciais com o Brasil

Quito, 1 dez (EFE).- As relações comerciais entre Equador e Brasil não registram nenhum inconveniente, apesar da ação internacional interposta por Quito contra construtora brasileira Odebrecht, afirmou hoje Karina Amaluisa, diretora de Exportações e Investimentos da Chancelaria equatoriana.

EFE |

"O comércio (com o Brasil) é fluído. Não há uma medida na qual vamos restringir nem as compras nem as exportações, então o comércio não tem nenhum inconveniente", disse à agência Efe.

Ao ser consultada sobre o estado das relações bilaterais, a diretora falou ainda que o Governo do Equador não deve fazer nenhuma restrição de compras ou de vendas ao Brasil.

Ela ressaltou que o Brasil é um dos principais investidores em seu país e destacou que "os investimentos aumentaram nos dois últimos anos" em setores como "infra-estrutura e construção".

Há dez dias, em 21 de novembro o Governo brasileiro chamou para consultas a seu embaixador em Quito, Antonio Marques Porto, depois de o Equador entrar com ação na Corte Internacional de Arbitragem da Câmara de Comércio Internacional (ICC) para não pagar uma dívida ao Banco Nacional de Desenvolvimento brasileiro (BNDES).

A ação refere-se a um crédito de US$ 286,8 milhões concedido pelo BNDES para financiar a represa hidroelétrica de San Francisco, construída pela Odebrecht.

A obra foi inaugurada em 2007 e deixou de funcionar em junho devido a erros estruturais pelos quais o Equador responsabilizou a empresa brasileira, que o presidente equatoriano, Rafael Correa, ainda resolveu expulsar do país.

Hoje o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse esperar "fatos concretos" do Equador para normalizar as relações bilaterais e ordenar o retorno do embaixador a Quito. EFE jc/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG