Tamanho do texto

O Equador deixou em suspense o pagamento de 30,6 milhões de dólares correspondentes aos juros de seus bônus Global 2012 ante os indícios de ilegalidade na cobrança da dívida externa detectados por uma auditoria estabelecida pelo governo de Quito, anunciou nesta sexta-feira a ministra das Finanças, María Viteri.

O desembolso deveria ter sido feito até este sábado, mas o governo resolveu optar por um período de garantia de até 30 dias para analisar o pagamento, afirmou.

"Depois de encontrados sérios indícios de ilegalidade, decidimos esperar" a entrega do informe feito pela Comissão de Auditoria da Dívida Externa, acrescentou a funcionária.

Em outubro passado, a ministra María Elsa Viteri havia dito que o Equador atuaria com responsabilidade no serviço de sua dívida externa enquanto determinava uma linha de ação em relação aos casos de "ilegitimidade" de seus passivos, que deverão ser "reparados" de acordo com o que competir ao país.

As autoridades aguardavam o informe definitivo de uma comissão governamental, estabelecida em 2007 para auditar a dívida externa do país, de cerca de US$ 10 bilhões, a fim de adotar as ações legais e "reparar" os processos de endividamento observados

vel/ja/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.