O número de projetos habilitados pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) para participarem do Leilão de Energia A-3, que acontecerá no dia 17 de setembro, aumentou de 171 para 193 usinas. Esse aumento no número de projetos foi possível devido ao adiamento da licitação - prevista anteriormente para acontecer no dia 19 de agosto.

Segundo a EPE, a capacidade instalada a ser leiloada soma agora 20.632,8 MW, enquanto o volume real de energia a ser colocado à venda - chamado de garantia física - representa 10.126,3 MW médios. Entre os empreendimentos habilitados estão centrais eólicas, usinas termelétricas movidas a bagaço de cana-de-açúcar e outras formas de biomassa, térmicas a gás natural, a gás natural regaseificado (proveniente de gás natural liquefeito ou GNL) e térmicas a óleo combustível.

A EPE informou que as geradoras que utilizam o bagaço de cana totalizam 49 habilitações - 18 empreendimentos que haviam sido habilitados inicialmente foram retirados por terem negociado energia no Leilão de Reserva, ocorrido no dia 14 de agosto. A maior quantidade de habilitações técnicas concedidas pela EPE foi para as usinas a óleo combustível: 86 empreendimentos, com 15.016,7 MW.

Dezesseis Estados tiveram centrais geradoras habilitadas para o leilão. São Paulo obteve um total de 35 habilitações, equivalente a 1.278,6 MW em potência instalada e 555,9 MW médios em energia. Entretanto, o Estado com maior oferta de energia habilitada para o Leilão é Pernambuco, com 22 empreendimentos representando uma capacidade de 4.121,2 MW e uma garantia física de 2.110,0 MW médios.

O Rio de Janeiro não teve projetos apresentados. O Ceará também teve elevada participação, com 22 projetos totalizando capacidade de 1.800,8 MW.

Aumento do interesse

Em nota à imprensa, o presidente da EPE, Mauricio Tolmasquim, disse que o grande número de usinas habilitadas para o Leilão de 2011 demonstra o interesse dos empreendedores em realizar investimentos no setor elétrico brasileiro. "A capacidade instalada que foi habilitada pela EPE corresponde a mais de três vezes a potência do Complexo Hidrelétrico do Rio Madeira, ou o equivalente a uma vez e meia a capacidade da usina hidrelétrica de Itaipu. É um volume suficiente para garantir a oferta de energia elétrica necessária para sustentar o crescimento econômico e social do país", afirma.

O Leilão de Energia A-3/2008 será realizado via internet e terá como objetivo atender ao mercado das empresas distribuidoras de energia elétrica - que participarão como compradoras - a partir de 2011. Essas empresas firmarão Contratos de Comercialização de Energia em Ambiente Regulado (CCEAR) com os empreendedores que obtiverem êxito na negociação. Os CCEAR, válidos a partir de 2011, terão vigência de 15 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.