Os investimentos programados para o setor de energia elétrica no Brasil estão garantidos, mesmo com a crise internacional, afirmou hoje o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim. Os leilões realizados garantem um equilíbrio estrutural do setor até 2013, disse.

Segundo ele, antes de participar de leilões, os empresários encomendam equipamentos no exterior e se protegem da oscilação cambial por meio de contratos de hedge, o que dispensará revisão de investimentos, mesmo com a recente valorização do dólar ante o real.

Mesmo assim, Tolmasquim destacou que o Brasil não está imune à crise mundial porque a restrição ao crédito afetará os investimentos no futuro. Ele afirmou que a turbulência está antecipando a queda do preço do petróleo, que estava prevista para ocorrer no médio prazo. "Já existia esta tendência de queda, tanto pelo lado da demanda quanto da oferta", afirmou. Para ele, o piso do preço do petróleo é de US$ 75 o barril nos próximos dez anos. "O desaquecimento das economias emergentes e a redução do capital especulativo nos contratos de petróleo contribuem para isso", afirmou.

Petrobras

O executivo ressaltou que os investimentos da Petrobras estão garantidos porque o fluxo de caixa da companhia é elevado. "Também não vejo grande inversão de aportes nesta área", disse, ressaltando que a estrutura da Petrobras é firme, apesar da forte queda da cotação das suas ações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.