Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Envio de gás deve ser normalizado em 15 dias, prevê ministro boliviano

BRASÍLIA - O fornecimento de gás natural da Bolívia para o Brasil deve ser normalizado no prazo de dez a 15 dias. A previsão é do ministro da Fazenda boliviano, Luis Alberto Arce, que concedeu hoje entrevista coletiva em Brasília sobre a situação política no país vizinho.

Valor Online |

Questionado sobre a possibilidade de novos cortes no abastecimento de gás natural para o Brasil, o ministro avaliou que os gasodutos bolivianos somam grandes extensões de terra e que os esforços, a partir de agora, serão redobrados por meio do apoio das Forças Armadas do país.

Estamos militarizando não apenas os pontos petrolíferos e de gás, mas também reforçando os locais suscetíveis de atentados terroristas. É importante mencionar que a empresa estatal de petróleo já começou a reparação desse duto e esperamos que isso possa se resolver com a maior brevidade possível.

De acordo com o ministro, o corte do fornecimento de aproximadamente 3 milhões de metros cúbicos de gás ao Brasil representa cerca de US$ 8 milhões diários a menos no orçamento da Bolívia. O país vizinho exporta, por mês, 30 milhões de metros cúbicos de gás natural.

Arce admitiu que há risco de secessão na Bolívia. Sim, há risco de secessão em meu país, mas o presidente Evo Morales está trabalhando para impedir que isso aconteça.

(Agência Brasil)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG