Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

ENTREVISTA-NET inicia reestruturação societária e consolidação

Por Taís Fuoco SÃO PAULO (Reuters) - Depois de quase triplicar o número de funcionários em 2008, por conta do crescimento orgânico e a integração da Vivax, a NET Serviços entra em 2009 com dois novos desafios: promover uma reestruturação societária e integrar uma nova aquisição, a da BigTV.

Reuters |

A empresa obteve no início deste mês a autorização da Anatel para a reorganização societária, com a qual espera apurar benefícios fiscais de quase 900 milhões de reais ao longo do tempo.

Na mesma semana, o órgão regulador lhe deu aval para a compra da BigTV, anunciada um ano antes. Diante da demora na aprovação, o valor do negócio terá de ser reajustado. Até o final do mês ele vai ser definido, segundo José Félix, presidente da NET.

"2008 foi o melhor ano da história da NET, disparado. A partir de agora a gente começa a colocar as pedras no lugar", disse ele, em entrevista à Reuters.

O executivo, que diz ler todos os emails de assinantes com queixas e sugestões, afirma que "o problema de crescimento é na bateção de cabeça", já que as equipes se multiplicam, assim como as necessidades de treinamento e de atendimento.

Mesmo assim, ele defende que a NET não podia deixar passar a oportunidade de crescer nos últimos dois anos, momento que foi de demanda elevada e estabilidade econômica.

Por conta do crescimento, o número de funcionários saltou de 4,5 mil para 11 mil neste ano. "Isso de funcionários diretos, com crachá NET. Se colocar os terceiros tem mais 12 mil, o número vai para 23 mil", disse Félix.

MAIS 12 CIDADES COM A BIGTV

A aquisição da BigTV vai agregar mais 12 cidades às 79 em que a NET atua hoje: Guarulhos, Valinhos, Botucatu, Jaú, Sertãozinho e Marília, em São Paulo, além de Ponta Grossa e Cascavel, Cianorte e Guarapuava, no Paraná e as capitais nordestinas Maceió e João Pessoa.

A companhia agrega mais 700 funcionários à NET e uma receita que foi 102 milhões em 2007. O processo de integração total deve durar um ano, na previsão do executivo.

Além dessa aquisição, a NET também anunciou a compra da ESC 90, controlada pela EDP Energias do Brasil, por 94 milhões de reais, mas o aval ainda não foi emitido pela agência reguladora.

O apetite da companhia por compras, entretanto, ainda não acabou.

"Continuamos interessados em fazer novas compras", disse, sem negar que o mercado brasileiro tem um número grande de pequenas operadoras que podem ser úteis à estratégia da companhia, dependendo do custo benefício.

"Tem que ver o preço, porque conforme o caso, é mais fácil comprar uma licença" e começar a rede do zero.

Mas ele ponderou que neste momento de crise "seria até irresponsável da minha parte" ter como meta fazer aquisições.

INVESTIMENTOS DE R$1 BILHÃO EM 2009

A reestruturação societária vai permitir que a NET coloque todas as cerca de 80 subsidiárias debaixo de uma única holding para aproveitar créditos fiscais de prejuízos acumulados.

Das perdas acumuladas, a NET tem algo como 891 milhões de reais ainda não reconhecidos em balanço. Segundo Félix, esse é um trabalho que agora começa a ser desenvolvido "ao longo do tempo" dentro da companhia.

"Vamos escolher um responsável para esse processo e acompanhar todo o mês a sua evolução", explicou.

O executivo considera que ainda é cedo para avaliar possíveis impactos da crise econômica em seu negócio e afirma que "o primeiro trimestre de 2009 vai ser a prova de fogo". Mesmo assim, a NET pretende manter o volume de investimentos no país no próximo ano.

Em 2008, o plano inicial da NET era investir algo como 770 milhões de reais, mas o aumento da demanda fez com que ela elevasse o montante para 1 bilhão de reais, cifra que irá repetir em 2009.

(Edição de Alexandre Caverni)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG