Moscou, 19 out (EFE).- A Câmara Pública russa, uma entidade consultiva, publicou um guia para que os jornalistas locais e estrangeiros conheçam seus direitos e obrigações enquanto trabalharem neste país, anunciou hoje um de seus autores.

"São algumas instruções para correspondentes, redatores e diretores de meios de comunicação sobre como se comportarem de um ponto de vista legal", declarou o advogado Pável Astajov, autor do guia e importante membro da câmara à agência "Interfax".

Astajov afirmou que o guia tem por objetivo evitar "que os jornalistas sejam alvo de denúncias e que os casos, como ocorre freqüentemente, acabem nos tribunais".

"No guia são apresentadas situações reais sobre como os jornalistas devem atuar, conhecendo seus direitos e obrigações", declarou.

O livro, que terá 10.000 exemplares editados, será "gratuito", afirmou.

"Na Rússia há registrados cerca de dez mil veículos de comunicação, dos quais funcionam realmente cerca de sete mil. O guia deve ser um livro de referência para jornalistas ", declarou.

O guia será apresentado na próxima segunda em Moscou, em um ato no qual participarão representantes da câmara e de jornais russos como "Moskóvskaya Pravda" e "Moskovsky Komsomolets", entre outros.

O presidente da União de Jornalistas da Rússia, Vsevolod Bogdánov, afirmou recentemente que desde a queda da URSS na Rússia morreram quase 300 repórteres e que apenas 15% dos casos foram esclarecidos. EFE io/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.