Porto Alegre, 2 - A Associação Comercial, Industrial e de Serviços (ACI) de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, enviou ofício ao governo pedindo a manutenção da alíquota de exportação do couro wet blue, primeira fase de processamento do material. A entidade faz referência à tarifas praticadas em outros países para defender a política, que deve ser discutida amanhã em reunião da Câmara de Comércio Exterior (Camex).

A Argentina, cita a ACI, cobra 15% sobre a exportação de couro bruto e wet blue. A China aplica 20% ao couro bruto de cabra, enquanto a Índia aplica 60%. "A política atual tem sido motivo de investimentos significativos de toda a cadeia produtiva e é da maior importância para a manutenção da competitividade do complexo coureiro-calçadista", diz a presidente da entidade, Fátima Daudt.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.