Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Entenda o sistema de consórcio brasileiro

SÃO PAULO ¿ Em vez de prestações para pagar (acrescidas de juros), investimentos mensais. O sistema de consórcios no Brasil é uma forma de acesso ao consumo sem endividamento, pois os participantes poupam mensalmente para consumir bens somente quando tiverem o montante necessário.

Marina Morena Costa, repórter do Último Segundo |


As parcelas do consórcio, na maioria dos casos, são menores do que as de um financiamento, porque não há juros e o dinheiro rende em aplicações. Neste momento de crise e crédito curto, a modalidade pode atrair mais consumidores, como forma de acesso aos produtos e serviços. No entanto, antes de ingressar em um grupo de consórcio, o consumidor deve analisar se o investimento está de acordo com o seu perfil e se o tempo de espera para adquirir o produto é compatível com a economia.

Veja abaixo as principais características de um consórcio:

O que é: O consórcio é uma forma de acesso ao consumo baseada na união de pessoas físicas ou jurídicas, que poupam dinheiro com a finalidade de adquirir bens e serviços. A administradora de consórcios é a responsável por reunir os consumidores interessados e gerir o dinheiro investido.

Quem fiscaliza: As administradoras de consórcio são fiscalizadas pelo Banco Central e tem como obrigações: promover a cobrança mensal, aplicar financeiramente os recursos coletados dos grupos, realizar assembleias mensalmente, prestar contas, promover a recuperação dos inadimplentes ou sua substituição, promover as medidas judiciais que melhor atendam aos interesses do grupo e encerrar o grupo após entrega de todos os bens.

Contemplação: As contemplações são oportunidades dos participantes adquirirem o produto ou serviço do consórcio, antes do término das prestações. Há dois tipos de contemplação, sorteio e lance, que são realizados nas assembleias mensais. Cabe às administradoras solicitar e avaliar garantias apresentadas pelo consorciado contemplado para a liberação do crédito.

Sorteio: Todos os participantes do grupo concorrem a sorteios do bem consorciado. Quem for contemplado, pode adquirir o produto antes, mas deve continuar a pagar as parcelas do consórcio.

Lance: O consorciado poderá também oferecer um lance (montante estipulado pela administradora) para adquirir o produto com antecedência. O valor pago no lance será abatido das parcelas restantes.

Inadimplência: A falta de pagamento ou atraso implicará numa série de limitações ao consorciado, incluindo a exclusão. Em caso de exclusão, o consorciado receberá o valor investido corrigido ao final do consórcio.

Taxas: Nas parcelas é somada a taxa administrativa, referente ao pagamento dos serviços prestados pela administradora do consórcio. É preciso analisar o valor, mas as parcelas do consórcio são, na maioria das vezes, mais baratas do que as de um financiamento.

Pra quem é indicado: O consórcio é indicado para consumidores que desejam adquirir bens ou serviços de alto valor, mas não têm disciplina para poupar o dinheiro e não querem se endividar em financiamentos. É uma boa opção para quem tem planos a longo prazo, como comprar um carro ou realizar um curso no exterior somente daqui a três anos, por exemplo.

Leia mais sobre: Consórcios

Leia tudo sobre: consórcios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG