Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Energia renovável tem nova entidade para incentivar consumo

São Paulo, 21 - Uma nova entidade dedicada à defesa das energias renováveis, a International Renewable Energy Agency (Irena), será lançada oficialmente em Bonn, na Alemanha, no dia 26. O processo de criação da entidade foi liderado por Alemanha, Espanha e Dinamarca, e o Brasil será um dos 51 países signatários de seu estatuto, informou hoje, em nota, a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

Agência Estado |

Os principais objetivos da nova agência são promover a adoção em larga escala de energias renováveis, assessorando os países industrializados no desenvolvimento ou melhoria de seus marcos regulatórios e no desenvolvimento de suas capacidades e em processos de transferência de tecnologia, contribuindo desta forma para que este tipo de fonte de abastecimento alcance cotas cada vez maiores na produção energética mundial.

No contexto atual, em que o mundo enfrenta três crises distintas - a financeira, a energética e o aquecimento global - e a população continua a crescer, tem-se buscado reduzir a dependência do petróleo e estimular a oferta de energia renovável. "A Irena será um agente importante, focado na defesa da diversificação e sustentabilidade da matriz energética, na busca de convergência de ações e de interesses para ampliar a eficiência das energias tradicionais, reduzir o desperdício energético e as emissões de gases de efeito estufa, e ampliar a participação das fontes de energia renovável", afirmou Carlos Silvestrin, consultor de bioeletricidade da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) e vice-presidente da Associação Paulista de Cogeração de Energia (Cogen-SP).

Para Silvestrin, o Brasil participar como país signatário representa uma oportunidade singular para definir políticas, diretrizes e ações que possibilitem estabelecer uma nova trajetória energética que valorize as fontes renováveis e as vocações energéticas regionais. "Com esse objetivo, será importante trazer para o centro das decisões o conceito da geração distribuída como fonte complementar produzida a partir da biomassa, em particular a bioeletricidade da cana-de-açúcar, cuja produção está associada à expansão do etanol", complementa Silvestrin.

Comissão Preparatória

Em outubro de 2008, foi realizada uma conferência final preparatória em Madri (Espanha) para a criação da agência, quando foram debatidos aspectos relacionados ao estatuto, financiamento e procedimentos da entidade. Foi criada também uma Comissão Preparatória, em caráter interino, para acelerar as primeiras ações da entidade em seu trabalho em prol de um modelo energético fundamentado em forte economia de carbono e no uso intenso das energias renováveis.

A Comissão Preparatória se reunirá pela primeira vez em Bonn, em 27 de janeiro, para definir as primeiras ações da entidade e os critérios para seleção do Diretor Interino e da sede da Irena. Será também elaborado um programa inicial de trabalho, com as atividades prioritárias a serem implementadas pela entidade. De fevereiro a junho de 2009, será feito um trabalho de base junto a formadores de opinião, organizações e redes de contatos e a partir daí, o diretor-geral da entidade terá uma boa fundação para começar a implementar seu plano de trabalho.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG