As encomendas à indústria dos 16 países que fazem parte da zona do euro aumentaram em maio, indicando que o crescimento na produção industrial da região provavelmente vai continuar nos próximos meses

selo

As encomendas à indústria dos 16 países que fazem parte da zona do euro aumentaram em maio, indicando que o crescimento na produção industrial da região provavelmente vai continuar nos próximos meses. Segundo informou hoje a Eurostat, as novas encomendas à indústria subiram 3,8% em maio na comparação com abril. Em relação a maio do ano passado, a alta foi de 22,7%.

O resultado superou as estimativas dos economistas, que esperavam que as encomendas ficassem inalteradas em maio ante abril. No entanto, a Eurostat revisou para baixo os dados de abril, para mostrar alta de 0,6% ante março e de 21,9% ante abril do ano passado - antes, haviam sido divulgados avanços de 0,9% e 22,1%, respectivamente.

O aumento nas encomendas em maio foi puxado por uma alta de 5,3% nos pedidos por bens de capital. Excluindo os números voláteis sobre equipamentos de transporte pesado, como os dos segmentos aéreo e ferroviário, as encomendas subiram 2,6% em maio ante abril.

Entre as maiores economias da zona do euro, na Itália as encomendas à indústria cresceram 5,4% em maio, na comparação com o mês anterior, enquanto na Alemanha e na França houve queda. Entre os países que estão em dificuldades com seus déficits orçamentários, Espanha e Portugal tiveram bons desempenhos, enquanto Irlanda teve alta de 6,8% nas encomendas. A Grécia, no entanto, informou um recuo de 6,1%, o maior de toda a União Europeia.

Na União Europeia como um todo, as novas encomendas subiram 2,7% em maio ante abril e 20,1% em relação a maio de 2009. No Reino Unido, houve queda de 2,8% no mês e alta de 3,0% no ano. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.