SÃO PAULO - O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, confirmou hoje que a instituição estuda a concessão de um empréstimo para que a companhia aérea Aerolíneas Argentinas compre aviões da Embraer. Segundo ele, a operação ainda está sendo estruturada, mas deve girar em torno de US$ 600 milhões a US$ 700 milhões.

Questionado sobre as garantias do empréstimos, levando-se em conta a situação financeira delicada da empresa argentina, Coutinho lembrou que a operação será feita no âmbito do Convênio de Pagamentos e Créditos Recíprocos (CCR), mecanismo pelo qual os bancos centrais dos dois países garantem a operação.

"O CCR é um mecanismo precioso da Aladi (Associação Latino-Americana de Integração), que permite que os créditos sejam garantidos", explicou o presidente do BNDES.

Com relação à situação da Embraer, que anunciou 4 mil demissões em meio à crise, Coutinho afirmou que financiar um comprador de seus aviões é uma forma de "gerar demanda para que a empresa tenha melhores condições de manutenção e expansão dos seus empregos".

O presidente do BNDES participou hoje de um encontro entre empresários brasileiros e argentinos, que ocorre na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia mais sobre: Aerolíneas Argentinas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.