O comercio varejista no Brasil interrompeu em dezembro uma série de sete meses de alta e encerrou o mês com queda de 0,4% no volume de vendas e na receita nominal, em relação ao mês anterior. No acumulado do ano, as vendas do comércio cresceram 5,9%, enquanto as receitas subiram 10%.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em relação a igual período de 2008, as vendas tiveram alta de 9,1%, enquanto as receitas saltaram 11,9%.

Segundo o IBGE, quatro das oito atividades recuaram o volume de vendas em dezembro: Outros artigos de uso pessoal e domestico (-3,4%); Móveis e eletrodomésticos (-3,3%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-0,8%); e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo(-0,8%).

"As variações positivas foram: 1,6% em Livros, jornais, revistas e papelaria; 0,7% em Combustíveis e lubrificantes; 0,2% para Tecidos vestuário e calçados; e 0,2% para Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação", completou o IBGE.

Varejo ampliado

Já o varejo ampliado ¿ que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção ¿ teve alta de 0,6% nas vendas em dezembro, frente ao mês de novembro. As receitas, por sua vez, recuaram 0,2%.

Na comparação com dezembro do ano anterior, as vendas saltaram 14,3%, enquanto as receitas subiram 15,3%. No ano, as vendas subiram 6,9% e as receitas, 7,8%.

Desempenho em 2009

No acumulado do ano, o comércio varejista teve alta de 5,9%, enquanto as receitas cresceram 10%. Segundo o IBGE, o segmento Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo teve a maior alta do setor, com expansão de 8,3% em relação ao ano anterior.

"Este desempenho reflete, principalmente, o aumento do poder de compra da população decorrente do aumento da massa de salário da economia (obtida pela melhora da renda e do emprego) e da expansão do crédito", considerou o IBGE.

O segundo melhor desempenho do ano ficou com Outros artigos de uso pessoal e doméstico, que cresceu 8,4%. Embora o crescimento tenha sido maior que no segmento líder, Outros artigos de uso pessoal e doméstico respondeu por 11,9% do desempenho total do varejo, enquanto Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo teve participação de 67,8% do total.

A terceira maior contribuição positiva para o resultado global no ano de 2009 coube ao segmento de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria, que registrou crescimento de 11,8%, em relação ao ano anterior.

Leia mais sobre varejo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.