SÃO PAULO - A TAM deu início a uma aguardada recuperação das tarifas dos voos domésticos. Na sequência dos números sobre o setor divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a companhia aérea informou hoje que teve em maio uma variação de 5% a 10% no yield doméstico, indicador do valor médio pago pelos passageiros por quilômetro de voo.

SÃO PAULO - A TAM deu início a uma aguardada recuperação das tarifas dos voos domésticos. Na sequência dos números sobre o setor divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a companhia aérea informou hoje que teve em maio uma variação de 5% a 10% no yield doméstico, indicador do valor médio pago pelos passageiros por quilômetro de voo. De acordo com a empresa, tal movimento reflete o que chama de "racionalidade" do mercado, que tem permitido aumento das tarifas junto com maior tráfego de passageiros voando a negócios em horários de pico. "De acordo com nossas expectativas e com o observado nos primeiros dias do mês, em junho, nosso yield deve continuar apresentando aumento sequencial", informa a TAM. No primeiro trimestre, o yield doméstico da companhia mostrou baixa de 4,7% em relação aos três meses antecedentes. A direção da TAM, no entanto, já previa uma recuperação no segundo trimestre devido a fatores sazonais e a um esperado aquecimento nas viagens de negócios, onde as tarifas são, em geral, mais altas. Em maio, a empresa respondeu por 40,88% da demanda por voos domésticos no país, um pouco à frente da Gol, que registrou share de 40,18% no período, segundo a Anac. A companhia aérea ainda informou que a taxa de ocupação nos voos internacionais em maio, de 77,8%, foi a maior para o mês em sua história. O tráfego nos voos internacionais teve alta de 22,5% no mês passado, garantindo à TAM uma participação neste mercado de 87,9%, segundo os números da Anac. Hoje, a empresa comunicou que iniciará no dia 10 de agosto os voos para Frankfurt a partir do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Serão cinco frequências por semana e a TAM utilizará as duas aeronaves A330 encomendadas à Airbus para levar passageiros à cidade alemã. (Eduardo Laguna | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.