Possível aquisição faz parte dos planos da estatal de crescer no mercado de distribuição de combustíveis

A Petrobras está interessada nos ativos da colombiana Terpel no Chile, como parte de sua estratégia para crescer no mercado de distribuição de combustíveis naquele país.

Foi o que garantiu nesta quinta-feira o presidente da Petrobras Chile, Vilson Reichemback, ao se referir aos ativos que a chilena Empresas Copec deverá vender depois de comprar indiretamente 47,2% da controladora da colombiana Terpel.

"Queremos crescer organicamente ou adquirindo outras empresas", disse Reichemback a jornalistas após um evento para marcar o início da distribuição de etanol no mercado chileno.

A Empresas Copec tem dito que não tem interesse em participar da administração da Terpel no Chile para evitar acusações de monopólio, dada a posição de liderança que possui no negócio de distribuição de combustíveis no país. Por isso, contempla a venda desses ativos assim que assumir o controle da companhia colombiana.

Questionado sobre a atratividade que teriam os ativos da Terpel para o negócio da Petrobras no Chile, Reichemback disse que dependerá de uma avaliação. Segundo ele, à primeira vista parece haver sinergias potenciais com os ativos da Terpel.

A Petrobras é a quarta maior distribuidora de combustíveis do Chile, atrás de Copec, Shell e Terpel.

"Essa história de ser a quarta ou terceira não nos agrada. Por que não ser a segunda?", indagou.

A Petrobras entrou no mercado chileno no começo de 2009 ao comprar os ativos de distribuição da norte-americana Exxon Mobil por cerca de US$ 400 milhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.