A Petrobras fechou com seis grandes bancos de varejo brasileiros e com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) um programa para facilitar a oferta de crédito aos fornecedores

selo

A Petrobras fechou com seis grandes bancos de varejo brasileiros e com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) um programa para facilitar a oferta de crédito aos fornecedores. O Programa Progredir, segundo comunicado divulgado pela empresa, busca ampliar a base e o crescimento sustentável da cadeia de fornecedores da estatal. Além dos bancos Bradesco, Banco do Brasil, Santander, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú Unibanco e BNDES, participam da iniciativa o Programa Nacional de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás (Prominp) e entidades de classe representativas da indústria fornecedora de bens e serviços. O Progredir está iniciando a sua fase piloto e a expectativa da empresa é que esteja operando plenamente e atenda a todos os fornecedores a partir de fevereiro de 2011. O comunicado não informa valores ou detalhes sobre juros que serão cobrados. De acordo com a estatal, o projeto se destina a todos os seus fornecedores, diretos e indiretos, com foco especial nos que têm maior dificuldade para levantar financiamentos e alavancar sua produção. O Progredir está baseado na concessão de crédito lastreado nos "recebíveis ainda não performados em cada um dos contratos firmados entre os participantes da cadeia". Recebíveis são direitos que representam um crédito originário de um determinado negócio jurídico, como por exemplo uma venda a prazo. Classificados como não performados ou a performar são os recebíveis resultantes de um contrato futuro de entrega ou prestação de serviços. O crédito não envolverá recursos da Petrobras, mas a companhia será o elemento âncora do programa, já que os recebíveis gerados pela estatal darão maior suporte e garantia à concessão de crédito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.