O Pão de Açúcar confirmou nesta sexta-feira em nota ao mercado a compra da Casas Bahia, com a integração dos negócios no setor de varejo de bens duráveis com a Globex. A integração será realizada por intermédio da subsidiária Mandala Empreendimentos e Participações - unidade pela qual também foi realizada a compra da Globex.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237575328568&_c_=MiGComponente_C

AE
Abilio Diniz e Michel Klein 
Segundo comunicado, o Pão de Açúcar irá transferir para a Globex, por R$ 120 milhões, todos os estabelecimentos comerciais onde atualmente são operados negócios de varejo de bens duráveis, exceto os negócios de comercialização de bens duráveis que opera em seus supermercados e hipermercados - que não integram a associação. Na nota, o grupo cita como varejo a ser transferido a Lojas Extra-Eletro.

Pelo acordo, após a integração entre Globex e Casas Bahia, o Pão de Açúcar terá 50% mais uma ação na nova empresa. A Casas Bahia, por sua vez, ficará com 47,84% das ações ordinárias (ONs) e 2,21% das preferenciais (PNs). A intenção de ambas, segundo comunicado, é que a Casas Bahia atinja uma participação de 49% no capital votante da Globex.

Após o negócio, o Pão de Açúcar estará presente em mais de 337 municípios brasileiros e contará com 68 mil colaboradores, além de 43 centros de distribuição. O Grupo terá ainda mais de 1.807 lojas (somando super, hipermercados, postos de gasolina e drogarias). A soma do faturamento das duas empresas em 2008 foi de R$ 40 bilhões.

Pelo negócio, a Casas Bahia constituirá uma nova sociedade, com a conferência, pelo seu valor patrimonial contábil, de ativos e passivos operacionais, incluindo os empregados, bens e direitos de propriedade intelectual e dívida líquida aproximadamente no valor de R$ 950 milhões.

A Globex permanecerá como companhia aberta, mas o Pão de Açúcar, por meio da Mandala, fará oferta pública de ações obrigatória em razão de aquisição do controle de Globex. Conforme adesão dos minoritários à oferta, a cada lote de 100 ações de Globex que a Mandala adquirir, Casas Bahia converterá 105 ações preferenciais em ações ordinárias de emissão da Globex.

A Associação tem ainda por finalidade a consolidação, em uma ou mais sociedades, dos negócios de comércio eletrônico de bens duráveis atualmente explorados por Globex, Casas Bahia e Pão de Açúcar. A transferência destes negócios à "Nova PontoCom" será realizada por meio de operação ou operações sucessivas a serem implementadas pelas partes, de acordo com a estrutura por estas julgadas mais eficiente.

Como resultado da integração dos negócios de comércio eletrônico, Casas Bahia terá uma participação societária de 17% da totalidade do capital social da Nova PontoCom.

As empresas estimam que a associação será implementada no prazo de até 120 dias contados desta sexta, sendo que a integração dos negócios de varejo e a integração dos negócios de comércio eletrônico serão realizadas simultaneamente.

(*com agências)

Leia também:

Leia mais sobre: Pão de Açúcar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.