Tamanho do texto

Segundo comunicado da companhia, proposta só será submetida aos acionistas após aprovação da Agência Nacional do Petróleo

A OGX divulgou no fim da noite do domingo proposta do conselho de administração da empresa para separar parte das atividades da petrolífera na Bacia de Campos, buscando "viabilizar investimentos específicos por terceiros".

A empresa quer cindir 70% da participação que possui em ativos e passivos relacionados aos contratos de concessão que a unidade OGX Ltda detém na Bacia de Campos. A proposta será votada em assembleia convocada para o dia 28 de setembro.

O patrimônio cindido será incorporado pela OGX Campos, da qual a OGX detém 99,99% do capital social. "Assim, a participação indireta da companhia no patrimônio cindido permanecerá inalterada", afirma a empresa em comunicado.

Na semana passada, fontes afirmaram à Reuters que as chinesas Sinopec Group, uma das maiores refinarias da Ásia, e a CNOOC, maior produtora marítima de gás e petróleo da China, poderiam fazer uma oferta conjunta de  US$ 7 bilhões por participações em ativos da OGX.

Segundo comunicado da OGX desta segunda-feira, a proposta de cisão somente será submetida aos acionistas depois de aprovação pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.