Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Odebrecht faz acordo com EADS para setor de defesa

Joint venture deverá operar com com as Forças Armadas, governos e indústrias nacionais, além de contemplar o mercado exportador

AE |

O projeto da Odebrecht para atuar amplamente no mercado nacional e internacional de equipamentos e serviços militares avançou consideravelmente: ontem, o grupo brasileiro e o europeu EADS DS - Defence & Security, com sede na Alemanha, anunciaram em Munique a criação de uma joint venture destinada a operar com as Forças Armadas, governos e indústrias nacionais, além de contemplar o mercado exportador. A nova empresa será instalada em São Paulo.

É um acordo de gigantes - a Odebrecht é um dos três maiores grupos empresariais do País e a EADS DS é a segunda maior corporação do mundo no campo de defesa, produtos e serviços - a empresa faz parte do grupo EADS, que controla a fabricante de aviões Airbus. Segundo o superintendente da Odebrecht Industrial, Roberto Simões, “a EADS DS é um parceiro com amplo interesse em transferência de tecnologia avançada”.

Para o ministro da Defesa, Nelson Jobim, “o acordo, mostra que a indústria nacional está disposta a ser um ator global - aliás, como preconizamos na Estratégia Nacional de Defesa”. A primeira área de atuação conjunta será no campo da integração de sistemas. Simões destacou as capacidades da Odebrecht em projeção geopolítica, marketing internacional e ações comerciais de grande porte. “De olho no futuro, é também uma plataforma de exportações”, disse, lembrando que a EADS pretende ter uma forte atuação fora da Europa até 2020.O valor do investimento e o formato da nova marca serão definidos até 15 de julho. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG