Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Montadoras apostam em carro compacto para a classe C

O crescimento da classe C, principalmente da camada que está tendo acesso ao primeiro carro zero-quilômetro, levou as montadoras brasileiras a apostar em uma nova onda de carros compactos, conhecidos como “populares”, que serão lançados nos próximos anos

AE |

selo

O crescimento da classe C, principalmente da camada que está tendo acesso ao primeiro carro zero-quilômetro, levou as montadoras brasileiras a apostar em uma nova onda de carros compactos, conhecidos como “populares”, que serão lançados nos próximos anos. Responsável por mais da metade das vendas de modelos novos no País, o segmento é responsável pela construção de três novas fábricas no Brasil - da japonesa Toyota, da coreana Hyundai e da chinesa Chery. A Honda e a General Motors (GM) estudam entrar nesse mercado, enquanto a Volkswagen desenvolve um modelo mais barato que o Gol e a Nissan inicia a importação do March, feito no México, com perspectivas de produção local no futuro. No 26.º Salão Internacional do Automóvel, que será aberto ao público amanhã no Anhembi, na zona norte de São Paulo, só o March já está exposto. Os demais modelos são projetos em fase de desenvolvimento. O March chega ao País em 2011 com motores 1.0 e 1.6 flex e preços na faixa de Uno, Gol e Palio, na casa dos R$ 25 mil a R$ 30 mil. “Será o primeiro popular japonês no mercado brasileiro”, diz Christian Meunier, presidente da Nissan do Brasil. Dependendo do comportamento das vendas, a empresa poderá iniciar a produção na fábrica do Paraná, informa o executivo. Thomas Schmall, presidente da Volkswagen do Brasil, afirma que o novo compacto será desenvolvido no Brasil, com participação de engenheiros alemães. “Será um carro global”, diz. O modelo vai disputar mercado no segmento chamado de subcompactos. Hoje, o Fiat Uno é o único classificado nessa categoria, mas as asiáticas Hyundai e Chery, que estão construindo fábricas em Piracicaba e Jacareí - ambas no interior de São Paulo - também querem atuar no segmento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: NOTICIA

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG