Tamanho do texto

Veículos recolhem o óleo utilizado nos próprios restaurantes da rede

Caminhão é abastecido com biodiesel
Adriana Elias
Caminhão é abastecido com biodiesel
A empresa de distribuição Martin-Brower, que faz o abastecimento do McDonald's, está testando a utilização de biodiesel produzido a partir do óleo de cozinha recolhido dos próprios restaurantes.

Após ser levado para a sede da Martin-Brower, em Osasco, na Grande São Paulo, onde é armazenado, o óleo é enviado à usina da SP BIO, que faz o processo de transformação em biodiesel. O combustível abastece os caminhões que fazem as entregas seguintes e recolhem mais óleo para ser usado em uma nova produção de biodiesel.

"O modelo em que foi desenvolvido - o ciclo fechado - incorpora uma vantagem econômica que, ao contrário do que ocorre com outras formas de produção de biodiesel, permitirá que o preço final do combustível seja inferior ou, no máximo, igual ao B-5 vendido no mercado", afirma José Augusto Rodrigues dos Santos, gerente de contas nacionais e internacionais da Martin-Brower.

Segundo a empresa, o projeto começou com um caminhão que recolhia óleo de 17 restaurantes para fabricação de biodiesel no ano passado. Atualmente, cinco caminhões rodam pelo País com esse biocombustível, que recolhem óleo de 20 restaurantes da rede.

Anualmente, os restaurantes da rede McDonald's utilizam cerca de três milhões de litros de óleo de cozinha para a fritura de batatas e empanados, que, de acordo com a empresa, já vinham sendo recolhidos e reciclados em produtos como o sabão. De acordo com Santos, 2,5 litros de óleo novo geram 1,8 litro de resíduo (oleo usado), que, após o processo de conversão, gera 1 litro de biodiesel. "Este rendimento pode ser maior no futuro na medida em que se melhore o processo de coleta e que se reduza o tempo de estocagem do resíduo", diz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.