Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

LLX negocia com 8 empresas construção de unidade de tratamento de óleo

RIO - A LLX espera fechar até o ano que vem o primeiro contrato firme com uma petroleira de forma a tornar viável a construção de uma unidade de tratamento de óleo no Porto do Açu, no norte do Estado do Rio de Janeiro

Valor Online |

. A empresa de logística tem memorando de entendimentos com oito companhias do setor de petróleo - entre as quais a Shell, a Devon e a comercializadora europeia Mercuria - e negocia com todas elas um acordo definitivo, que pode desembocar na construção da unidade de tratamento, que demandará US$ 1,4 bilhão para tratar até 1,2 milhão de barris diários de óleo. "Miramos fechar até o fim do ano. É possível, mas o mais provável é que a definição fique para o começo do ano que vem", disse o diretor financeiro da LLX, Leonardo Gadelha, acrescentando que o contrato firme com uma petroleira seria a condição para o início da construção da unidade de tratamento. Questionado sobre o tipo de contrato que será assinado, Gadelha explicou que tudo dependerá da intenção da petroleira. Segundo ele, que participou de palestra na Câmara de Comércio e Indústria Brasil Alemanha, no Rio de Janeiro, poderá ser feito um acordo para a construção da unidade pela LLX em parceria com outra companhia ou no simples aluguel do terreno dentro do Porto do Açu onde a companhia parceira construiria a unidade de tratamento. Atualmente, a LLX já conseguiu com as autoridades responsáveis a licença de instalação da unidade de tratamento de óleo, que seria responsável por retirar do produto impurezas. Gadelha explicou ainda que, dentre as empresas em negociação com a LLX, apenas Devon, Shell e Mercuria não pediram a confidencialidade sobre as conversas. (Rafael Rosas | Valor)

Leia tudo sobre: Empresas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG