RIO - A receita obtida pela Vale com as vendas de metais base - cobre, níquel, cobalto, metais preciosos, platina, bauxita, alumina e alumínio - somou R$ 3,144 bilhões no segundo trimestre, um crescimento de 12,80% em relação aos R$ 2,787 bilhões do primeiro trimestre. "O crescimento da receita foi determinado principalmente pelo aumento do volume de vendas, que contribuiu com R$ 152 milhões, enquanto que maiores preços, decorrentes da correção ocorrida de abril a junho de 2010, acrescentaram R$ 139 milhões", diz o balanço da mineradora, divulgado hoje. A empresa destacou que, embora a greve nas operações em Sudbury e Voisey Bay, no Canadá, tenha afetado negativamente o desempenho do segmento de metais base no segundo trimestre, a normalização gradual da produção nas duas regiões já foi iniciada. A companhia explicou que a refinaria Clydach atingiu capacidade máxima de operação de 40 mil toneladas métricas por ano.

RIO - A receita obtida pela Vale com as vendas de metais base - cobre, níquel, cobalto, metais preciosos, platina, bauxita, alumina e alumínio - somou R$ 3,144 bilhões no segundo trimestre, um crescimento de 12,80% em relação aos R$ 2,787 bilhões do primeiro trimestre. "O crescimento da receita foi determinado principalmente pelo aumento do volume de vendas, que contribuiu com R$ 152 milhões, enquanto que maiores preços, decorrentes da correção ocorrida de abril a junho de 2010, acrescentaram R$ 139 milhões", diz o balanço da mineradora, divulgado hoje. A empresa destacou que, embora a greve nas operações em Sudbury e Voisey Bay, no Canadá, tenha afetado negativamente o desempenho do segmento de metais base no segundo trimestre, a normalização gradual da produção nas duas regiões já foi iniciada. A companhia explicou que a refinaria Clydach atingiu capacidade máxima de operação de 40 mil toneladas métricas por ano. As vendas de níquel produziram uma receita de R$ 1,467 bilhão no segundo trimestre, 18,68% acima dos R$ 1,236 bilhão do primeiro trimestre. De acordo com a companhia, os preços mais elevados contribuíram com R$ 164 milhões, enquanto o volume de vendas acrescentou R$ 73 milhões. Em termos de volume, foram 36 mil toneladas métricas de níquel embarcado no segundo trimestre, 5,9% acima das 34 mil toneladas métricas do primeiro trimestre. Já as vendas de cobre passaram de R$ 410 milhões no primeiro trimestre para R$ 419 milhões nos três meses seguintes. Em termos de volume houve alta de 33 mil toneladas métricas para 38 mil toneladas métricas na mesma comparação. As receitas dos metais do grupo da platina passaram de R$ 1 milhão no primeiro trimestre para R$ 25 milhões entre abril e junho, enquanto as vendas de cobalto pularam de R$ 14 milhões para R$ 15 milhões. As vendas de bauxita, alumina e alumínio somaram R$ 1,208 bilhão, 8,1% maior que os no primeiro trimestre. (Rafael Rosas | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.