Relatório do BG Group informa 2,7 bilhões de barris de petróleo a mais nas reservas do que os dados divulgados pela Petrobras

selo

A Petrobras divulgou comunicado nesta quarta-feira esclarecendo que informações divulgadas ontem pela BG Group (BG), sobre estimativas de volumes de óleo equivalente recuperável em Tupi, Iracema e Guará, no pré-sal da Bacia de Santos, não constituem "uma divulgação dos consórcios responsáveis pela operação dos blocos".

"As informações são de responsabilidade da BG e foram respaldadas por relatório de empresa de consultoria contratada unicamente pela BG", informou a estatal. Ontem, o BG Group elevou suas estimativas para as reservas de petróleo e gás no Brasil em cerca de um terço.

No comunicado, a Petrobras reitera as estimativas já divulgadas de 5 bilhões a 8 bilhões de barris de óleo equivalente recuperável em Tupi e Iracema (Bloco BM-S-11) e de 1,1 bilhão a 2 bilhões de barris de óleo equivalente recuperável em Guará (Bloco BM-S-9).

A Petrobras diz ainda que informou à BG Group a necessidade de cumprimento das regras estabelecidas no contrato de operações conjuntas (Joint Operations Agreement). A BG informou ter adicionado 2,7 bilhões de barris de petróleo equivalente às suas estimativas brutas para os campos de petróleo Tupi, Iracema e Guará na bacia offshore fora do continente) de Santos, no litoral brasileiro, elevando a estimativa de recursos brutos recuperáveis de tais campos para 10,8 bilhões de barris de petróleo equivalente.

Já a Petrobras informa que julga relevante a conclusão dos poços que estão em perfuração na área do Plano de Avaliação de Tupi para a divulgação de informações adicionais sobre volumes recuperáveis em Tupi e Iracema. "Na área do Plano de Avaliação de Guará, a Petrobras considera importante a perfuração de novos poços de delimitação e a realização de um Teste de Longa Duração para a revisão da estimativa de volume anunciada", informou a empresa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.