Com ganho líquido de R$ 69,7 milhões, gestora do Porto de Santos pagará participação nos resultados pela primeira vez na história

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) apresentou lucro líquido de R$ 69,7 milhões em seu balanço contábil de 2009, montante 108,7% maior que o lucro líquido de 2008, de R$ 33,4 milhões. A expectativa da diretoria de administração e finanças é que o ganho em 2010 chegue aos R$ 100 milhões.

"Já estamos com lucro acumulado de R$ 27 milhões no primeiro trimestre desse ano e geralmente o primeiro trimestre é de prejuízo", disse o diretor de administração e finanças da Codesp, Alencar Costa. A receita bruta do Porto de Santos totalizou R$ 723,7 milhões no ano passado, um crescimento de 28,4% em comparação com 2008 (R$ 563,7 milhões). O resultado decorreu principalmente do aumento de 59,6% nas receitas patrimoniais e financeiras, que totalizaram R$ 383,9 milhões em 2009 - no ano anterior, foram de R$ 240,3 milhões.

O crescimento se deveu a novos arrendamentos e da solução de pendências judiciais da Rede Ferroviária Federal (RFFSA) e da Usiminas (siderúrgica de Cubatão, antiga Cosipa). A Codesp recebeu R$ 8 milhões da RFSSA e R$ 61 milhões da Cosipa.

"O acordo com a Cosipa foi de R$ 140 milhões. Recebemos quase 50% à vista e o restante em 12 parcelas, das quais já recebemos quatro (até abril)", explicou Costa, lembrando que o acordo com a outra grande devedora da Codesp, a Libra Terminais, deve estar acertado até o final do ano.

Entretanto, além da receita, a despesa da empresa também subiu, passando de R$ 464,2 milhões em 2008 para R$ 579,1 milhões no ano passado, um aumento de 24,7%. O fator principal para o crescimento foram as "despesas financeiras e outras" (R$ 196,5 milhões), que registram aumento de 90,0% em relação a 2008 (R$ 103,4 milhões) por causa do registro de provisões para contingências cíveis e trabalhistas.

Participação nos lucros para funcionários

Com o resultado de 2009, a empresa vai pagar R$ 3,7 milhões em participação de lucros e resultados (PLR) a seus empregados pela primeira vez em sua história. Os acionistas receberão R$ 17 milhões, dos quais 99,97% serão remetidos à União. "É uma conquista do sindicato e graças ao esforço do ministro da Secretaria Especial de Portos (SEP) e do presidente da Codesp isso vai acontecer pela primeira vez em 100 anos de companhia", disse o presidente do Sindicato dos Empregados da Administração Portuária (Sindaport), Everandy Cirino dos Santos. Segundo ele, cada trabalhador vai receber entre R$ 3 mil e R$ 7 mil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.