Falta parecer favorável do TCU para construção do trem, que ligará Rio de Janeiro a São Paulo e Campinas

O assessor da Casa Civil da Presidência da República para a Copa do Mundo e Olimpíada, Roberto Namy, afirmou hoje que o governo federal planeja lançar o edital de licitação do Trem de Alta Velocidade (TAV) dentro de duas semanas, caso o Tribunal de Contas da União (TCU) aprove amanhã o documento. O projeto do trem-bala que ligará o Rio de Janeiro a São Paulo e Campinas estará na pauta do plenário do TCU de amanhã.

"Esperamos um parecer favorável do TCU e tudo indica que será. Com isso, queremos publicar o edital em duas semanas, ou seja, no meio de julho", afirmou Namy, que participa hoje do evento Brasil-Itália: Novas Parcerias Estratégicas, promovido pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Segundo o assessor, o TAV é fundamental para equacionar o gargalo de transporte no Brasil e aliviar a situação dos aeroportos. "O TAV vai liberar um conjunto de 'slots' muito grande no aeroporto de Congonhas. Além disso, fará a interligação da capital paulista com Viracopos, aeroporto (em Campinas) que pode chegar a um movimento de 40 milhões a 50 milhões de passageiros em um horizonte de sete a oito anos", observou.

O assessor da Casa Civil também comentou que a construção do trem-bala no Sudeste irá evitar a duplicação da rodovia Presidente Dutra e da Carvalho Pinto, projetos que já estão em discussão. "O TAV também evitará a construção do terceiro aeroporto de São Paulo", disse Namy, ressaltando que o trem irá, futuramente, interligar os principais aeroportos do País. A expectativa é de que uma parte do projeto entre em operação em 2016, quando o Rio de Janeiro sediará os Jogos Olímpicos.

Sobre a Copa do Mundo, o assessor reforçou que o governo federal prevê investimentos de R$ 5,3 bilhões na infraestrutura aeroportuária até 2014.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.