Outras subsidiárias da Eletrobras registraram resultado positivo; Eletronorte e Eletronuclear reverteram prejuízos de 2008

Quatro das seis subsidiárias de geração e transmissão da Eletrobras fecharam 2009 com lucro. Chesf, Eletronorte, Eletronuclear e Eletrosul encerraram o ano passado no azul, enquanto Furnas e CGTEE ficaram no vermelho.

Furnas encerrou o ano com prejuízo líquido de R$ 129,15 milhões, contra um lucro líquido de R$ 454,52 milhões em 2008. A receita operacional líquida da empresa pulou de R$ 5,771 bilhões em 2008 para R$ 6,073 bilhões no ano passado, enquanto o lucro antes de juros, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) caiu de R$ 1,545 bilhão em 2008 para R$ 1,262 bilhão em 2009.

Já a Eletronorte e a Eletronuclear reverteram os prejuízos de 2008. A subsidiária com atuação no Norte do país fechou o ano passado com lucro líquido de R$ 303,94 milhões, contra um prejuízo de R$ 2,424 bilhões em 2008. A receita operacional líquida da companhia caiu de R$ 3,810 bilhões para R$ 3,433 bilhões no período, enquanto o Ebitda subiu de R$ 381,95 milhões para R$ 1,090 bilhão.

A Eletronuclear teve lucro líquido de R$ 55,11 milhões no ano passado, contra um prejuízo de R$ 224,58 milhões em 2008. A receita líquida foi de R$ 1,572 bilhão em 2009, contra R$ 1,471 bilhão no ano anterior. O Ebitda da companhia subiu de R$ 490,58 milhões em 2008 para R$ 638,74 milhões no ano passado.

Já a Chesf e a Eletrosul mantiveram os resultados positivos de 2008, mas viram o lucro recuar no ano passado. A companhia nordestina fechou 2009 com lucro líquido de R$ 764,39 milhões, contra R$ 1,437 bilhão no ano anterior, enquanto a receita operacional líquida caiu de R$ 4,826 bilhão para R$ 4,242 bilhão no período. O Ebitda foi de R$ 1,798 bilhão no ano passado, abaixo dos R$ 2,818 bilhões de 2008.

A Eletrosul lucrou R$ 204,87 milhões no ano passado, contra R$ 268,25 milhões em 2008. A receita líquida subiu de R$ 638,96 milhões em 2008 para R$ 723,91 milhões no ano passado, enquanto o Ebitda pulou de R$ 413,46 milhões para R$ 450,07 milhões.

A CGTEE encerrou 2009 com prejuízo líquido de R$ 20,92 milhões, contra perdas de R$ 292,20 milhões no ano anterior. A receita líquida subiu de R$ 176,21 milhões em 2008 para R$ 189,60 milhões no ano passado, enquanto o Ebitda passou de R$ 158,30 milhões negativos em 2008 para R$ 52,83 milhões, também negativos, no ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.